contato@cirurgiabariatricaconvenio.com.br

Logo Cirurgia Bariátrica Convênio
Logo Cirurgia Bariátrica Convênio
Linha de divisão
11

3262-2404

11

99535-1881


(Whatsapp)

Rua Abilio Soares, 250


6º andar - Paraíso - São Paulo

_SAúde

Cirurgia Bariátrica x Depressão: Como Reduzir os Impactos?

A obesidade e a depressão são dois dos maiores males da humanidade moderna. Seja por conta da rotina excessiva de trabalho e compromissos sociais ou por ter sido moldado por dietas ineficazes com efeitos rebotes ao longo da vida, esses dois problemas afetam um número muito grande de pessoas. 

Isso se torna ainda pior quando ambos estão juntos. Neste artigo, entenda como reduzir os impactos da depressão na cirurgia bariátrica.

O que é a cirurgia bariátrica?

Esta cirurgia consiste em um número de procedimentos que podem ser tomados para promover uma redução no estômago do paciente e, consequentemente, uma enorme perda de pesoPorém, é uma cirurgia complexa, que requere uma preparação. O procedimento acarreta uma mudança na vida do paciente, por isso é importante estar preparado para essas mudanças. 

É por isso que existe uma equipe multidisciplinar para ajudar em todos os aspectos, inclusive no preparo psicológico e emocional do paciente antes e depois da cirurgia. 

A relação entre depressão e a cirurgia bariátrica

Obesidade e depressão podem andar mais próximos do que se imagina. Um pode ser a causa ou a consequência do outro. Após a cirurgia, os sintomas depressivos podem surgir ou ficarem mais fortes.

O processo de pós-cirurgia bariátrica não é fácil. Existe uma mudança enorme no estilo de vida, além de um grande desconforto num primeiro momento de adaptação. Por isso, é natural que apareçam alguns sintomas de depressão e, também, de ansiedade. A quebra de paradigma de não comer com a mesma frequência e com o mesmo volume pode afetar bastante o humor dos pacientes.

Existem, ainda, as recaídas que podem ocorrer após a cirurgia. É comum, e de certa forma esperado, que os pacientes voltem a ganhar de 10% a 15% do peso perdido após a operação, e se eles não estiverem preparados para esta possibilidade, podem ver a cirurgia como uma falha e entrar em um estado de frustração.

Como amenizar os efeitos da depressão?

Por isso, em qualquer momento que envolva a cirurgia bariátrica, os acompanhamentos psicológico e/ou psiquiátrico são fundamentais. Ou seja, tão importante quanto encontrar um cirurgião, é encontrar um terapeuta, psicólogo ou psiquiatra.

Primeiramente, existe o motivo mais óbvio que é a preparação para a cirurgia. Como mencionado acima, o procedimento pode incômodo com um processo de recuperação um tanto complexo.

Por exemplo, a maioria dos pacientes que passam pela cirurgia mencionam que a fase mais difícil é o pós-operatório, especificamente durante a dieta líquida. Isso faz perfeito sentido ao imaginar a mudança brusca nos hábitos alimentares de um paciente.

Enquanto este impacto imediato é grande, também é preciso focar nos resultados a longo prazo. A cirurgia é uma ferramenta extremamente poderosa, desde que esse paciente entenda que precisa reeducar seus hábitos, aprender a fazer novas escolhas e se dedicar em eliminar os comportamentos antigos para reverter de vez os possíveis motivos psicológicos que o levaram ao ganho excessivo de peso. É apenas com o acompanhamento de um profissional que é possível trabalhar estas questões.

Por fim, existe também a questão do apoio. Famílias e amigos também devem fazer a sua parte na cirurgia, ajudando e dando apoio emocional ao paciente, para que ele possa ter forças para passar por este momento de sua vida.

 

Mais artigos

Cirurgia Bariátrica: como e por que suplementar?

O número de pessoas com obesidade no Brasil cresceu 67,8% entre 2006 e 2018, segundo dados da Pesquisa de Vigilância de...

Leia mais >

Cirurgia Bariátrica: quem pode fazer?

Segundo dados de uma pesquisa do Ministério da Saúde de 2018, o número de brasileiros obesos cresceu 67,8% entre 2006 e...

Leia mais >

Cirurgia Bariátrica e Vitamina B12

A suplementação correta é capaz de evitar doenças do sistema nervoso, autoimunes e psicológicas Se você pensa em...

Leia mais >